Encontre seus familiares:

Primeiras localidades

Municípios onde viveram os primeiros Knabben no Brasil

Município de Rancho Queimado
(Mathias Knabben/Elizabeth Weber/Anna Wagner)

Embora o município não concentre indústrias de porte e a principal atividade econômica ainda seja primária, a maioria da sua população mora no perímetro urbano e apenas 40% mantém-se na zona rural. Apesar disso, a Prefeitura de Rancho Queimado afirma não haver desemprego e tampouco déficit habitacional. A agropecuária é responsável por 80% da economia de Rancho Queimado, através de 350 pequenas propriedades rurais que desenvolvem as lavouras de milho, tomate, cebola, batata e feijão. Mas, o município possui ainda a fama de ter as maiores e melhores produções de mel do estado. São cerca de 80 produtores que colhem anualmente 28 toneladas de mel, produzidas a partir de vassouras do campo, flores silvestres e eucaliptos. O produto natural é comercializado na Grande Florianópolis e os apicultores estão investindo em sua produção, adquirindo máquinas mais modernas para extração do mel, que aumenta a produtividade e garantem a qualidade e a higiene em todo o processo. A maior produção agrícola é a da cebola. Em 400 hectares de área plantada são colhidas seis mil toneladas. Em seguida vem o tomate, que ocupa 120 hectares e produz 4,8 mil toneladas, comercializadas em sua maioria no Ceasa de São José. O milho é responsável por uma lavoura de mil hectares que produz anualmente 4,2 mil toneladas. Na pecuária, Rancho Queimado tem um rebanho de aproximadamente oito mil cabeças de gado de leite.

Com 20% de participação na economia local, Rancho Queimado começa a desenvolver sua industrialização e já concentra empresas nos setores de bebidas, serrarias e cerâmicas. A renda média familiar calculada pela administração municipal fica em torno de dois salários mínimos mensais. Por estar encravada num vale, Rancho Queimado é atração pelas paisagens naturais existentes, como uma seqüência de quedas d"água. Nos últimos anos está se destacando como área de lazer e descanso, especialmente de moradores de Florianópolis, quê tem instalado sítios e casas de campo para passar as férias e finais de semana.

Gentílico: Ranchoqueimadense.
Distância de Florianópolis: 65 km .
Cidades próximas: Anitápolis, Angelina, Alfredo Wagner e Águas Mornas.
Atividade econômica: Agricultura e pecuária.
Cep (Código de endereçamento postal): 88 470 000
DDD (discagem direta à distância): 48
Aniversário da cidade: 8 de novembro.

Município de Armazém
(Werner Knabben/Anne Christine Schmitz)

Gentílico: Armazenense.
Distância de Florianópolis: 167 km .
População: 6.461 habitantes.
Cidades próximas: Gravatal, Braço do Norte, Rio Fortuna e São Martinho.
Atividades econômicas: Agricultura, pecuária, e indústria de transformação.
Cep (Código de endereçamento postal): 88 740 000
DDD (discagem direta à distância): 48
Aniversário da cidade: 19 de dezembro.

Município de Rio Fortuna
(Pedro Knabben/Anna Kühnen)

Gentílico: Rio Fortunense.
Distância de Florianópolis: 196 km .
População: 4.220habitantes.
Cidades próximas: Braço do Norte, São Martinho, Santa Rosa de Lima e Grão Pará.
Atividades econômicas: Agricultura, pecuária, e comércio.
Cep (Código de endereçamento postal): 88 760 000
DDD (discagem direta à distância): 48
Aniversário da cidade: 21 de junho.

São Martinho
(Catharina Knabben/Mathias May)

Gentílico: São Martinense.
Distância de Florianópolis: 182 km .
População: 3.331 habitantes.
Cidades próximas: Rio Fortuna, Armazém, Santa Rosa de Lima, São Bonifácio e Imaruí.
Atividades econômicas: Agricultura e turismo.
Cep (Código de endereçamento postal): 88 765 000
DDD (discagem direta à distância): 48
Aniversário da cidade: 14 de novembro.

Município de Palhoça
(Jacob Knabben/Thereza Bilck)

Para uma cidade que tem como símbolo o caranguejo, Palhoça se industrializou muito além do planejado. Em apenas duas décadas, a cidade mudou completamente o seu perfil econômico. Até o começo dos anos 70, o IBGE, calculava que 69% dos habitantes moravam no campo e o município vivia da produção primária. Hoje, só 4% continuam vivendo na zona rural e a cidade é agora um importante pólo comercial e industrial da região. A indústria de transformação emprega 4 vezes mais do que empregava nos anos 70 e o comércio cresceu ainda mais: está 5,5 vezes maior do que naquela época. Embora Palhoça tenha recebido, além da população campesina, muita gente de outros municípios e estados, a evolução industrial e comercial foi superior ao aumento populacional. Hoje, Palhoça reúne cerca de 70 mil habitantes em seu território, mas menos de três mil continuam na zona rural plantando ou pescando em localidades antigas do município como Barra de Aririú e Ponta do Imaruí. Nestas comunidades, as famílias vivem da pesca do peixe, do camarão, do berbigão e do siri.

No setor primário, os poucos habitantes que ainda se dedicam à terra ou à criação de animais são contribuem para melhorar o terrível desempenho do município nesta área. Em quase todo os produtos, Palhoça está além da décima colocação se comparando com a produção de outros municípios da Grande Florianópolis. Na área agrícola, os melhores desempenhos estão na cultura do tomate e da banana. Do município ainda saem 500 toneladas de peixe e 15,2 toneladas de crustáceos. Em compensação, na área industrial, o município esbanja números. No parque prevalecem as indústrias de fabricação de móveis e nos setores cerâmico, metalúrgico, alimentícios e de bebidas. Como boa parte dos produtos fabricados no município tem como destino os mercados do norte e nordeste do Brasil, além de países que fazem parte do Mercosul, a proximidade de Palhoça, com três importantes portos do estado foi imprescindível para o desenvolvimento do pólo industrial. Os empresários da região também estão apostando numa outra forma de facilitar o escoamento da produção: a BR-282. O rápido crescimento industrial de Palhoça também se deve, em muito, aos incentivos fiscais que vêm sendo dados pelo município. Para instalar uma indústria na cidade não é preciso pagar o alvará de funcionamento durante cinco anos. Além disso, a Prefeitura isenta o empresário do alvará de construção e também do pagamento do IPTU por cinco anos. A partir da concessão destes incentivos, o comércio de Palhoça saltou de 250 para mais de 1.600 empresas instaladas.

Gentílico: Palhocense.
Distância de Florianópolis: 15 km .
População: 81.176 habitantes.
Cidades próximas: Paulo Lopes, Santo Amaro da Imperatriz e São José.
Atividades econômicas: Indústria, comércio, turismo e pesca artesanal.
Cep (Código de endereçamento postal): diversos
DDD (discagem direta à distância): 48
Aniversário da cidade: 24 de abril.

Aurora
(Anna Maria Knabben/Henrique Köpp)

Gentílico: Aurorence.
Distância de Florianópolis: 177 km .
População: 5.956 habitantes.
Cidades próximas: Rio do Sul, Ituporanga e Agronômica.
Atividades econômicas: Agricultura, pecuária e produção de leite.
Cep (Código de endereçamento postal): 89 186 000
DDD (discagem direta à distância): 47
Aniversário da cidade: 6 de junho.

Município de São João do Sul
(Maria Anna Knabben/Pedro Kühnen))

Mais para o Sul fica a única estância hidromineral de água salgada do Brasil. Localizada em São João do Sul, está fechada temporariamente em razão de uma disputa judicial. Brotando da terra quase na divisa de Santa Catarina com o Rio Grande do Sul, as águas de São João possuem uma classificação mineral complexa. Elas são indicadas para tratamentos de asma, reumatismo, doenças, de fígado, vesícula e bronquite. Mas com a interdição judicial, o fechamento do camping e a falta de hotéis, hoje em dia ninguém está se beneficiando das suas propriedades curativas.

Localização:

Gentílico: São Joãosulense.
Distância de Florianópolis: 264 km .
População: 6.790 habitantes (IBGE 1996).
Cidades próximas: Passo de Torres, Santa Rosa do Sul e Praia Grande.
Atividades econômicas: Agricultura.
Cep (Código de endereçamento postal): 88 970 000
DDD (discagem direta à distância): 48
Aniversário da cidade: 20 de dezembro.

Município de Gravatal
(José Knabben/Maria Rosa da Silva)

Das termas de Gravatal brota a segunda água mais rica em fluoretos do mundo. Sua qualidade só perde para o complexo de Aux-de-Thermes, na França. Localizadas no Sul do Estado, a 18 Km de Tubarão, são recomendadas àqueles que precisam estimular a atividade celular e querem rejuvenescer. As águas têm ação sedativa no sistema nervoso e são cicatrizantes. A estância termal é considerada como o maior complexo hidromineral do Sul do país, possui cinco hotéis e uma boa infra-estrutura de lazer para receber os turistas. Também na região de Tubarão existem duas outras fontes, com menos estrutura: a Termas da Guarda e a do Rio do Pouso.

Localização

Gentílico: Gravatalense.
Distância de Florianópolis: 158 km .
População: 8.851 habitantes (IBGE 1996).
Cidades próximas: Braço do Norte, Armazém, Tubarão, Capivari de Baixo e Imaruí.
Atividade econômica: Turismo, comércio, agricultura de fumo e agropecuária.
Cep (Código de endereçamento postal): 88 735 000
DDD (Discagem direta à distância): 48.
Aniversário da cidade: 29 de dezembro.

RELAÇÕES DE PARENTESCO: OS GRAUS PARTINDO DO INDIVÍDUO

Segismundo Gontijo e Juliana Gontijo
www.gontijo-familia.adv.br/monografias/mono05.html

Caixa Postal, 242 – 88 330 000 Balneário Camboriú, Santa Catarina Brasil